Uma história de amizade verdadeira...

Blog de alebrito :., Uma história de amizade verdadeira...

Alguma vez já perguntaram para você: Se você fosse um bicho qual seria? Muitos pensam logo em águias, leões, tigres entre outros animais pomposos. Depois de refletir um pouco que animal eu gostaria de ser, responderia de boca cheia: Eu seria um “cachorro”, e um vira-lata. Desses de pelagem toda preta.

Penso que aqueles que nunca tiveram em suas residências um cão vira-lata, parece até que faltou algo. Quem sabe aquele sorriso bobo, aquele rabo abandando enlouquecedor quando percebe que seu dono está a se aproximar, cães assim nos ensinam a ser felizes com tão pouco. Mesmo aquele que nada tem ao menos um cão pode possuir.

Já vi nesta vida, bêbados conversando de igual para igual com um vira-lata. Ao menos esses conseguem se alçar à altura do canino. E este lhes lambe o rosto em sinal de gratidão pela companhia sincera.

Por volta dos meus dez anos de idade, tinha uma companheira fiel e leal, das horas certas e incertas, seu nome era “Lessie” (naquele tempo quase todas as cachorras tinhas esse nome, pois Lessie era a cadela mais famosa do mundo, era uma personagem de filmes, séries de TV e até de livros) Mas a Lessie dos filmes era da raça Rough Collie , a minha de pedigree “Vira-lata” (RISOS), ouvi dizer que este tipo cachorro é conhecido por grande inteligência, afeição calorosa pelas pessoas mais próximas, destreza, um cão leal e cheio de habilidade, personalidade amorosa, gentileza para com as crianças de casa, tem um desejo enorme de agradar. Ou seja, minha cachorra era o sonho de qualquer criador canino.

 Minha cadela tinha uma pelagem “negra” como carvão, brincalhona e com muitas outras qualidades.

Lembro que me seguia sempre até a parada de ônibus quando ia para a escola, acho que queria proteger-me de algum mal, caso viesse a acontecer, porém morria de vergonha, pois vez ou outra chegava a entrar no coletivo, até ser expulsa pelos passageiros ou motorista. Vou ser sincero, sempre fingia que nem a conhecia. Quando retornava da escola lá estava ela na parada a me esperar, quando me via, ficava “louca de felicidade”, seu rabo balançava e quase sempre pulava querendo apenas um afago em sua cabecinha, devido a sua pontualidade britânica a me esperar, pensava que ela escondia algum relógio em algum lugar (risos).

De uma forma nada convencional éramos amigos. Muitos foram os momentos que me encontrava triste e cabisbaixo, geralmente quando levava umas “palmadas” da minha mãe, quando percebia lá estava Lessie a balançar o rabo e a lamber-me o rosto.

Numa noite de domingo, minha mãe foi pegar-me na casa do meu avô, pois estava passando uns dias lá, e no caminho de ida para casa, a noticia, “Lessie foi atropelada por uma moto” ela ainda vive, mas não pode mais andar, pois quebrou a coluna. Quando cheguei em casa e vi minha cachorra deitada ao chão, com curativo em seu corpo, “latindo” de dor, quase um gemido choroso, cheguei pertinho, fiz carinho em sua cabeça, nos olhamos como bons amigos, e depois fui fazer aquilo que toda criança faz na sua pureza, rezei e pedi a Deus a cura de minha cachorrinha, pedi também a São Lázaro, que haviam me falado que era o protetor dos cachorros, pensei que minha orações fossem operar um grande milagre. E no outro dia ao acordar, ela havia partido para o “céu canino”, chorei pela primeira vez por causa de algo ainda desconhecido para mim, a “morte”, fiquei sem entender a Deus e ao Lázaro, de certo muito fiquei com raiva de ambos. Triste a enterrámos no quintal de casa. Seu corpo já estava petrificado. Ela havia partido, deixando muita saudade naquele garotinho.

Depois fiz as pazes com Deus e com o Lázaro, fiquei com medo de ser castigado (coisas de criança).

Mas aquela perda foi essencial em minha vida e na minha formação como ser humano, pois foi ali que descobri a morte face a face, naquele dia descobri que as pessoas que estão ao nosso lado não são eternas, elas também morrem.

Meses depois, minha madrinha veio a falecer de forma cruel, e foi a primeira vez que vi alguém em um caixão, mas de certo modo a morte já não me causou tanto impacto.

A morte de minha cachorra afetou-me fortemente, sei que era apenas uma cachorra, e muitos deles vão e vêm ao longo de nossa vida terrena, mesmo assim, são capazes de deixarem marcas profundas em nós.

Este texto que hoje fiz, quer ressaltar, como um animal é capaz de tocar nossos corações e também nos ensinar lições valorosas para nossas vidas. Cães são capazes de nos ensinar muito sobre amizade, “John Grogar” (Autor de Marley e Eu) diz que os cães nos ensinam sobre o altruísmo e, acima de tudo, sobre a lealdade incondicional.

Por isso, se acaso eu fosse um animal, eu seria um cachorro, e um vira-lata. Desses de pelagem toda preta. Mas em vez de Lessie talvez me chamasse, Marley...

Alexandre Brito

segunda 18 março 2013 04:47


21 comentário(s)

  • Katia Moura Qua 03 Jul 2013 01:57
    Nossa! Fiquei lendo e amando cada vez mais meu Piti, que como a Lessie é de pelagem preta... A coisa mais linda do mundo! Ele está com 12 anos...Imagina?!
    Sempre amei cachorros e o meu Piti acho que será último porque é tanta dor que sinto quando chega a hora da despedida eterna... Ficam as maravilhosas lembranças de um ser que Deus nos deu de presente para entendermos o sentido da palavra amizade... uma verdadeira, sincera e incondicional amizade.
  • Wan Sáb 18 Mai 2013 21:32
    Ola, estava vendo imagens de amizade dos animais quando vi o seu link... que história linda! Realmente estes bichinhos são presentes que Deus nos dá! Somente sabe do sentimento que a perda de um animal faz é quem tem capacidade para amá-lo. Não sabem falar eu te amo dono, mas dizem tudo em um olhar, em um gesto...
  • sentireviver Ter 19 Mar 2013 23:45
    Lindo, muito lindo...a vida é cheia de surpresas boas e os cães um presente de Deus...bjos
  • aninha37 Ter 19 Mar 2013 23:10
    Muito lindo seu artigo..bjss Aninha
  • perlapoema Ter 19 Mar 2013 20:33
    emoçionante! adorei.
  • tiagosudo Ter 19 Mar 2013 15:36
    Muito bom sua história amigo emocionante PAZ abraços
  • funambulando Ter 19 Mar 2013 13:29
    Lindo...
  • pequenotravesso Ter 19 Mar 2013 13:26
    Lá parece se melhor então estou por lá mesmo www.samukatraquina.blogspot.com.br e obrigada espero sua visita.
  • ranking Ter 19 Mar 2013 00:17
    Muito bonita a sua história. Sempre tive cachorro, sei o seu sentimento. Felicidades.
  • meuamor Seg 18 Mar 2013 20:18
    Linda historinha que me cativo. Beijinhos


Seu comentário :

(Opcional)

(Opcional)

error

Importante: comentários racistas, insultas, etc. são proibidos nesse site.Caso um usuário preste queixa, usaremos o seu endereço IP (54.234.74.85) para se identificar     



Abrir a barra
Fechar a barra

Precisa estar conectado para enviar uma mensagem para alebrito

Precisa estar conectado para adicionar alebrito para os seus amigos

 
Criar um blog